Termo de consentimento para Ablação da Fibrilação Atrial

Abaixo segue o termo que eu teria que assinar se eu resolvesse partir para a ablação. É o termo da Fundação Universitária de Cardiologia do Rio Grande do Sul. Estou pensando seriamente no assunto pois estou tendo episódios todos os dias e estou ficando cada vez mais estressado e cansado com todo esse problema de arritmia. Está afetando muito minha qualidade de vida. Esse termo ainda precisa de uma testemunha! O que mais assusta é a parte que fala dos riscos.

 

TERMO DE CONSENTIMENTO PARA TRATAMENTO DA FIBRILAÇÃO ATRIAL POR PROCEDIMENTO ABLATIVO PER CUTÂNEO

 

Informações Gerais: Fibrilação atrial (FA) ė a anormalidade do ritmo cardiaco mais freqüente na população. O tratamento da FA visa ȧ prevençâo de eventos embȯlicos (derrames, acidentes vasculares cerebrais e embolias sistêmicas), controle da freqüência e do ritmo cardiaco, bem como controle dos sintomas gerados pela arritmia. Uma parceIa significativa dos pacientes cam FA apresenta episódios de palpitações recidivantes (sentindo o coração bater rapidamente no peito ou no pescoço) que é refratária ao tratamento com apenas medicamentos. Alėm do uso de medicação para tratar a FA, existem outras opções como tratamento cirúrgico e o  tratamento percutâneo ablativo por cateter. No seu caso foi recomendado um tratamento por ablação por cateter.

O Procedimento: O tratamento percutâneo da FA (ablação) ė um procedimento que visa à eliminação ou diminuição da atividade de focos responsáveis pela arritmia que se encontram no lado esquerdo do coração (mais precisamente no átrio esquerdo). O  procedimento é feito sob anestesia geral. Durante o procedimento, o mėdico irá introduzir vários (1 a 5) pequenos tubos de plástico (cateteres) através de veias ou artérias periféricas, mais freqüentemente na região ao nivel da região inguinal (virilha). Estes cateteres serão posicionados no interior de diferentes cavidades cardíacas com ajuda de um ou mais dos diferentes sistemas de  mapeamento (raio X, mapeamento tridimensional ou ecocardiografia). Após a anestesia e colocação dos cateteres o paciente é submetido a ecocardiografia por endoscopia esofageana para visualização adequada das estruturas do lado esquerdo do coração. Caso esse exame não demonstre qualquer anormalidade que proiba a realização da ablação, uma agulha longa é introduzida por um cateter colocado na virilha para realização de uma ou duas punções entre as cavidades esquerdas e direitas para que os cateteres necesários para a ab1ação possam ser posicionados no interior do átrio esquerdo para iniciar a aplicação de energia que fará a ablação. A ablação é realizada com uso de uma energia elétrica (radiofrequência) transmitida pelo cateter posicionado na zona selecionada para ablação. A corrente elétrica eleva a temperatura na ponta do cateter, ocasionando um pequeno ferimento ou lesão causada pelo calor (alguns milimetros) no tecido responsável pela arritmia. Várias lesões serão realizadas no interior do átrio esquerdo para tentativa de suprimir a arritmia ou inibir as zonas responsáveis pela manutenção da FA. Para evitar a formação de coágulos sanguineos durante o procedimento será usado um medicamento para tornar o sangue mais fino (heparina). Após o procedimento o paciente é acordado e transferido para uma unidade de cuidados específicos. Nesse momento serão iniciadas medicações para evitar a formação de coágulos na zona que foi ablada. Essas medicações deverão ser utilizadas por 3 meses ou mais (dependendo do caso). A taxa de sucesso com supressão dos sintomas causados pela arritmia é em torno de 70-80%. Alguns pacientes necessitam de um segundo procedimento para controle da manifestação clínica da arritmia.

Riscos e Inconvenientes: O tratamento percutâneo da FA por procedimento ablativo (ablação) comporta os riscos inerentes ao procedimento de cateterismo, infecção, formação de coágulos, hemorragia local e dano vascular. Estes são minimizados pelos métodos de antiseptícia e administração de heparina que diminui o poder de coagulação do sangue. A utilização de raios X varia em função do tempo necessário para localizar o sítio de origem da arritmia. Sabe-se de um pequeno risco associado à irradiaçáo que é potencialmente indutora de câncer. Contudo, em regra, apresenta-se de tamanha insignificância que é negligenciável pela própria incidência natural do câncer. A ablação também apresenta riscos que são inerentes ao procedimento eles são:

  1. Risco de morte: 2 (dois) / 1000 (mil) casos
  2. Risco de pefuração cardíaca não intencional: 4 (quatro) / 100 (cem) casos
  3. Risco de derrame (acidente vascular encefȧlico)= 2 (dois) / 100 (cem) casos
  4. Risco de estreitamento das veias que drenam para o átrio esquerdo (estenose de veias pulmonares). 4 (quatro) / 1000 (mil) casos
  5. Risco de lesão no esôfago: 1 (um) / 1000 (mil) casos
  6. Risco de lesâo nos nervos que passam em volta do coração= 1 (um) / 1000 (mil) casos
  7. Risco de sangramentos, hematomas ou trombose no local da punção na perna: 2 (dois) / 100(cem) casos.
  8. Risco de dano ao sistema elétrico normal do coração com necessidade de implante de marcapasso cardiaco definitivo: 1 (um) / 100 (casos) casos.
  9. Risco de necessidade de cirurgia cardiaca de urgência. 1 (um) / 1000 (mil) casos
  10. Risco de aparecimento de outra arritmia: 1 (um) / 100 (cem) casos

Consentimento
Eu,__________________________  RG  ________________ CPF _________________.declaro de livre e espontânea vontade que, após ter sido exaustivamente dirimidas todas as minhas duvidas , de modo satisfatório, inclusive quanto aos riscos e
inconvenientes do procedimento, autorizo a realização do Estudo Elefrofisiológico e de ser tratado(a) pela técnica de Ablação por Cateter com radiofreqüência.

Data:_______________________

_________________________________
Assinatura do paciente ou responsȧvel

_________________________________

Assinatura Testemunha

_________________________________

Assinatura do Mėdico

Categorias: Arritmias | Tags: | 3 Comentários

Navegação de Posts

3 opiniões sobre “Termo de consentimento para Ablação da Fibrilação Atrial

  1. Maria Bernadete Garcia Ferreira de Almeida

    olá, sou portadora de FA, estou tão acostumada à isso que me confundo quando estou fibrilando, alguém poderia me ajudar a identificar isso corretamente? Obrigada!

    • Com um simples aparelho de pressão automático com detector de arritmias já é suficiente. Ou também um eletrocardiograma, mas nesse caso é necessário procurar um centro especializado. É extremamente perigoso ser portador de FA e não sentir quando se está fibrilado. Espero que esteja tomando medicação para previnir o AVC, que sua pressão sanguinea esteja bem. Eu bem que não queria sentir os efeitos de estar fibrilado, algumas pessoas “tem sorte” de não sentir nada, mas é sempre importante manter um acompanhamento médico.

  2. ivon baldrighi

    É MAIS SEGURO DO QUE SAIR DE CASA A PÉ OU DE CARRO. MINHA ABLAÇÃO ESTÁ MARCADA PARA O FINAL DESTE MES. VOU SEM MEDO, MESMO PORQUE NINGUEM MERECE DUAS FAs POR DIA…SABADO PASSADO FUI A UMA PIZZARIA E QUANDO CHEGUEI EM FRENTE, FIBRILEI, TIVE QUE VOLTAR PRA CASA, ISSO NUM É VIDA, PRECISO DAR UM FIM NISSO…PORTANTO QUALQUER COISA QUE ELIMINE OU REDUZA AS OCORRENCIAS, EU VOU PRA CIMA..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: