Estudo clínico Dabigatrana

Pradaxa anti-clotting capsules

A pedido do Dr. Bruno Caramelli, médico, professor universitário e pesquisador do InCor, da Faculdade de Medicina da USP posto aqui um estudo clínico sobre um novo anticoagulante (Dabigatrana) em pacientes com fibrilação atrial e mais de 70 anos de idade.

A fibrilação atrial (FA) é a arritmia cardíaca mais comum, sua incidência aumenta com a idade e está independentemente associada com o risco de complicações neurológicas e de demência. Com o envelhecimento global da população, tanto a quantidade como a qualidade de vida são objetivos igualmente importantes e a preservação cognitiva e funcional a moeda mais valiosa.

O tratamento padrão para a prevenção das complicações neurovasculares da FA é a anticoagulação com a Varfarina, medicamento disponível há mais de 60 anos, que demonstrou-se eficaz e segura na prevenção de complicações neurovasculares em diversos subgrupos de pacientes com fibrilação atrial. Recentemente, novos medicamentos anticoagulantes foram desenvolvidos e mostraram-se pelo menos não-inferiores à Varfarina para a prevenção de acidente vascular cerebral. Estes medicamentos têm vantagens adicionais em relação à Varfarina por oferecer, uma terapêutica anticoagulante mais estável ao longo do tempo além de não sofrerem interferência da alimentação e do álcool. Esta maior estabilidade poderia ser responsável pelo oferecimento, aos pacientes com FA de períodos maiores de anticoagulação efetiva. Esta vantagem não seria identificada por desfechos maiores em dimensão como o acidente vascular cerebral, mas poderia ser evidenciada por desfechos igualmente importantes como o declínio cognitivo e funcional até então não analisados.

O estudo GIRAF é um ensaio clínico randomizado, prospectivo que visa avaliar o efeito de Dabigatrana (novo anticoagulante) em comparação à Varfarina sobre o declínio cognitivo e funcional em pacientes idosos com fibrilação atrial. Serão incluídos 200 pacientes com fibrilação atrial em dois centros no Hospital das clínicas da Faculdade de Medicina da USP e no Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da UFMG.

Serão incluídos pacientes com:

– Idade acima de 70 anos

– Diagnóstico de fibrilação atrial

– Sem história prévia de acidente vascular cerebral ou doença neurológica

Contato: mariana.matheus@incor.usp.br ou telefone (11) 26615376

Categorias: Uncategorized | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: