Ablação Gilberto

Caro Luiz Fernando, inicialmente te cumprimento pela iniciativa de criares este blog que muito auxilia aos que “sofrem” com as fibrilações. A seguir, relato o meu envolvimento com as minhas arritmias (fibrilação atrial). Tenho 68 anos e sempre pratiquei esportes (basquete), quando jovem, adulto e idoso. Em 2008, quando já utilizava Naprix (para controlar a PA) e Sinvastatina, tive o primeiro evento. Não foi possível a sua reversão com o uso de Amiodarona (injetável). Efetuei uma ablação por cateterismo (e não por cardioversão), com sucesso, e passei a utilizar como medicamentos o Ancoron 200mg e Somalgim Cardio. Nos anos 2009 e 2010, a arritmia esteve controlada, inclusive retornei às atividades físicas (basquete e academia). No entanto, em 2011, após um jogo de basquete, tive uma crise hipertensiva com taquicardia e arritmia. A reversão foi feita com uso de Amiodarona. Porém, como sequela houve lesão na minha tireoide (hipertireoidismo) que foi tratado, inicialmente, com Propiltiouracil e depois com Tapasol. Em função deste contratempo, o Ancoron foi substituído pelo Ritmonorm. Após algumas arritmias, revertidas espontaneamente, e ajustes na prescrição médica, passei a usar os seguintes medicamentos: Ritmonorm 300mg (2xdia), Pradaxa (anticoagulante) 110mg (2xdia), Micardis 40mg (1xdia), Dilacoron 40mg (1xdia) e Sinvastatina 10mg (1xdia). Ainda não consegui um controle sobre a fibrilação atrial e, atualmente, estou utilizando um Monitor de Eventos Cardíacos (looper) para obter um melhor entendimento das minhas arritmias.

A minha primeira ablação ocorreu em agosto/2008 e a segunda foi efetuada em setembro/2012. A partir da primeira ablação (ago/2008) até maio de 2011 tive vida normal, inclusive voltei a praticar esportes. No entanto, as fibrilações retornaram em maio/2011 e foram num crescendo de modo que efetuei a segunda ablação em setembro/2012. Até hoje, graças a Deus, tenho estado livre das arritmias.

A respeito do uso de Ritmonorm, após a 2a ablação, a minha dose diária é de 1/2 comprimido (150mg/dia), A minha cardiologista brinca comigo, dizendo que é a minha “bengala”. Uso ainda, como anticoagulante o Pradaxa de 110mg de 12/12 hs. A minha vida, atualmente, está boa, vida normal, frequentando academia e fazendo caminhadas.

1 Comentário

Uma opinião sobre “Ablação Gilberto

  1. Bernardo

    Caro Gilberto, tudo bem? Se for possível, gostaria de saber algumas coisas de você a respeito da sua experiência sobre ablação. Você poderia me fazer um contato também no meu email: cestarobernardo@gmail.com. Muito agradecido!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: